Translator

UM ADENDO

Cesóstre Guimarães de Oliveira
cesostre@hotmail.com

 

         Até bem pouco tempo, ao ser questionado de como me definia, quando maçom, costumava dizer “sou um novo homem”. Hoje, embora continue achando que sou..., a resposta mudou. Nesta nova fase de minha vida sou simplesmente um Mórmon Maçom que defende suas convicções.
         Seguindo esta nova etapa de transição, sou irremediavelmente a favor da tradição, defendo com todos os meus argumentos a conservação dos landmarks na forma que o tempo nos permitiu recebê-los. Sou contrário ás reformas pleiteadas por alguns modernistas que pretendem desconstruir nossas leis mais antigas, apenas para ás adequar a necessidades de uns poucos. Mesmo sabendo que meu posicionamento possa vir a ser interpretado como radical, meu desejo manifesto é ser aceito como alguém que defende aquilo que acredita. Esta abordagem faz parte de meu novo trabalho, ainda sem título definitivo, onde trato exaustivamente das mudanças que tentam inserir em nosso contexto. É nele que também afirmo que “ninguém, por si só, tem o direito de ser maçom, se o somos, é por que fomos agraciados por um privilégio concedido a uns poucos iméritos”.
         Certa vez, em tom de critica, alguém disse que meus textos transpiram o radicalismo, não desejo discutir aqui se esta pessoa esta certa ou errada em sua afirmativa, porém, enfatizo que não sou irracional, sempre que a coerência exige, flexibilizo meus pensamentos, ao ponto de compreender que todo aquele que aspira ser iniciado Maçom, por via de regras, deve ser alguém fincado ao chão, pelas raízes do bom senso e da verdade, alguém de livre nascimento que esteja no tempo da existência física e da idade da sensatez, que seja discreto, que não seja amoral, que seja de boa índole, que seja aquele de quem sentimos orgulho só por dizer: este é meu irmão! Ainda neste contexto, é certo afirmar que todo candidato a maçom deve ser alguém que tenha suas crenças pautadas na existência de um deus, que estando livre para adorá-lo, da mesma forma conceda “[...] a todos os homens o mesmo privilégio, deixando-os adorar como, onde, ou o que quiser” [11º Regra de Fé].
         Penso também que seja um pensamento coerente aceitar que é dever inalienável do Maçom “[...] a obediência, honra e manutenção da lei” [12º Regra de Fé] de seu país, (...) desde que esta lei não tente nos privar de nosso sagrado direito à liberdade. Assim como também, entendo que nós maçons estamos obrigados a agir em beneficio da humanidade, mesmo que algumas vezes, isto signifique estar do lado que ninguém deseja ficar, pois a preservação do estado de direito, é, em caráter absoluto um bem irrevogável.
         Há alguns meses tive o privilégio de conhecer um irmão Maçom, (ex-Mórmon), que me apresentou um extenso currículo de serviços prestados a Igreja, e me disse que havia abandonado a fé, forçado pelas bestialidades de um líder despreparado que se encontrando embriagado pelo status que certo cargo lhe conferiu, passou a fazer interpretações distorcidas de determinadas citações de líderes da Igreja sobre a Maçonaria, fazendo com que este nobre e valoroso irmão desistisse de sua fé. Foi ele quem me disse: “... foi na Maçonaria que encontrei o centro de união entre os homens de boa vontade, assim como também foi nela que presenciei a conciliação entre aqueles que sem a Maçonaria seriam mantidos perpetuamente separados pelos dogmas da religião”. Eu entendo sua mágoa, e embora eu mesmo não tenha sido vitima de escancaro da intolerância por parte de meus líderes locais, não o culpo por haver deixado de compreender que o objetivo da religião estar em perfeita simetria com as metas da Maçonaria. Mas não posso negar a existência daqueles que estão enclausurados em seus pensamentos nebulosos, onde a verdade se confunde com suas interpretações improcedentes.
         Várias vezes já me disseram que os templos maçons são lugares de profanação do sagrado, que a Maçonaria viola a santidade do templo de Deus quando utiliza símbolos que, segundo eles, deveriam ser usados somente em determinados locais sagrados. Ainda no contexto Mórmon Maçom eu aprendi que nossos templos, (tanto mórmon quanto maçom), são santuários levantados á verdade e ao bom senso, são locais construídos para que seja preservada à paz, à harmonia e a concórdia. São locais de onde a discórdia e a balburdia foram expulsas, e se encontram perpetuamente banidas de nosso convívio, sem a possibilidade de retorno.
         Nesta simetria de convicções entendo que os direitos e deveres de um Mórmon Maçom, estão intimamente ligados ao mérito e ao valor pessoal. Esta afirmação quem fez foi o maior de todos os mestres, Jesus Cristo disse: "... E, a qualquer que muito for dado, muito se lhe pedirá, e ao que muito se lhe confiou, muito mais se lhe pedirá." (Lc 12:48b).
         Aos que procuram o erro na Maçonaria, como forma de ratificar seus pensamentos antagônicos, eu digo: não há nada de errado conosco, errados estão os críticos, que sem o devido conhecimento de causa, pautados unicamente em suas mirabolantes conclusões, de forma atroz, premiam a sublime fraternidade com deméritos que só existem em suas imaginações. Eu sou Maçom, e acredito no bom senso, na virtude e no sagrado.

26 comentários:

Anônimo disse...

Sr. Cesostres,
Os landmarks não são tão antigos quanto pensas e nós da maçonaria independente, regular, reconhecida, autêntica e legítima para maçons e maçonas, não estamos querendo modificar pra meramente colocar leis erradas, estamos sim adaptando a maçonaria a modernidade no sentido de corrigir e fazê-la mais correta, para que leis injustas e ilusórias não prevaleçam, e que a verdade junto a com dignidade seja um pouco mais praticada.

Kátia Versoza.'.

www.grandeloja.org.br

www.glob.org.br

www.maconariafeminina.org.br

Cesóstre Guimarães de Oliveira disse...

Kátia (permita-me chamá-la assim), antes de tudo obrigado por me acompanhar. Embora algumas vezes você venha a discordar de minhas afirmações, para mim tem se tornado um hábito prazeroso ler tuas explanações, porém, me permita dizer que você não tem como saber o que julgo ser antigo. Minha medida de tempo talvez não seja a mesma que você usa, mas entendo que você ao falar de Landmark, simplesmente está se referindo às sintetizações realizadas por Mackey, este é um equivoco comum àqueles que precisam ratificar pensamentos nocivos à tradição. Aquilo que chama de correção das leis injustas e ilusórias, eu chamo de desculpas para mutilar uma organização que por sua essência é milenar.
Em outra oportunidade já falei do respeito que tenho por você, e aqui o reitero, esclarecendo que as divergências existem, mas, estão limitadas ao campo da reflexão.

Abraços

Anônimo disse...

Sr. Cesostres,

Eu e minha família pertencemos a maçonaria a várias gerações e essa questão dos landmarks é uma coisa que já fui pesquisar em outros países!
Certamente leis ou os landmarks da maçonaria sempre existiram e leis existem e são necessárias em todas instituições. Porém, essas leis injustas que hoje muitos maçons acreditam ser muito antigas, são de fatos invenções errôneas que de fato não existiam na antiguidade no âmbito da maçonaria.
Adotar leis ou landamarks que de fato são mais dignos, corretos, justos e perfeitos, não visa de forma nenhuma mutilar erroneamente a maçonaria, e sim, tem por objetivo restaurar procedimentos e leis realmente corretos da maçonaria.
A maçonaria não meramente nasceu no âmbito dos maçons ingleses, alemães, escoceses ou com aqueles envolvidos com a construção do templo de salomão, porque desde o nascimentos das primeiras construções em pedra da humanidade, tem'se o costume de construir prédios especiais juntamente com reuniões especulativas, para discutir sobre aquela construção e filosofar sobre a vida ou as ciências em diferentes aspectos.
Vós engana'se que adotar leis mais corretas, é meramente desculpas.
Como vós parece'me ser adepto de costumes onde homens predominam sobre nós mulheres, erroneamente acha que nós mulheres pouco entendemos sobre maçonaria... procure ser mais equilibrado e compreensivo, procurando conversar mais éstando pessoalmente com nós maçonas, e verá que nós mulheres conseguimos entender maçonaria de modo mais amplo do que vocês homens. E melhor será que vossa esposa, filha ou alguma outra mulheres com parentesco ligado a vós, entra na maçonaria independente, reconhecida, regular e legítima para maçons e maçonas, e verás que quando nós mulheres aprendemos maçonaria, conseguimos entender maçonaria melhor do que vocês homens, ou nós mulheres como maçonas juntos com vocês homens como maçons, ao juntar'mos nossa visão e entendimentos sobre maçonaria, conseguimos ampliar nosso entendimento sobre a essência da maçonaria, das ciências e da vida!

Kátia Versoza.'.

www.grandeloja.org.br

www.maconariafeminina.org.br

www.glob.org.br

Obrigada por vossa paciência e por exercitar a liberdade de expressão!

Cesóstre Guimarães de Oliveira disse...

Querida Kátia, boa tarde,
Infelizmente penso que chegamos ao ponto em que a razão cedeu lugar a irracionalidade. Suas palavras me obrigam a contrariar seu discurso (feminista), mas, deixo claro que o faço somente para não permitir que paire dúvidas sobre o mais profundo respeito que nutro por todas as pessoas do sexo feminino. Embora não seja minha intenção redigir uma declaração de guerra, semelhante àquelas promovidas por programas de televisão de idoneidades duvidosas, que buscam apenas audiência, quando valorizam o digladio entre os sexos, aceito como minha culpa, o fato de que você não sabe que minha vida é abrilhantada pelos, quase divinos, conselhos de uma amada e respeitada esposa, que usando e abusando de sua liberdade de ser humano, nos permite termos pensamentos similares, ou seja, a Maçonaria legal, verdadeira, genuína, REGULAR, foi estabelecida por homens e para homens. É culpa minha também, que você não saiba que ela (minha esposa) participa de uma organização criada por mulheres e somente para mulheres, sem que isto me torne inferior a ela.
Observando que você defende tanto a pluralização das ditas “lojas maçônicas mistas”, recorro a você numa duvida atroz que me maltrata: Porquê existem “Lojas Maçônicas” exclusivamente femininas, onde homens não são iniciados, seria esta uma forma de copiar no negativo do filme as Lojas exclusivamente compostas por homens, como a minha por exemplo?
Me parece estranho que nenhuma das defensoras do movimento feminista (que se auto intitulam maçonas), questionem ou lutem contra esta decisão de suas coirmãs, seria uma boa explicação para esta prática o uso de dois pesos e duas medidas?
Querida Kátia, me surpreende ler que você deseja provar que as mulheres são melhores ou mais inteligentes que nós homens, confesso que esperava mais de alguém que tem demonstrando nível intelectual tão alto quanto o seu. Penso que desejar provar qual dos dois sexos é mais inteligente, é uma preocupação que até agora estou a procurar definição, já que isto nunca me ocorreu, pois penso que somos todos iguais, inclusive você e eu, será que estou errado?
Querida Kátia, minha vida tem sido generosamente abrilhantada pela presença de três filhas e uma netinha, todas com inteligência considerada normal para nossos padrões (seres humanos), jamais me ocorreu o infame pensamento de achar que elas são seres inferiores, ou com menos inteligência que um homem. Quando sugeriu que penso serem as mulheres inferiores, incapazes de compreenderem a Maçonaria, cometeu um ato leviano de tal magnitude que as palavras me faltam, nunca, em momento algum, eu disse ou sugerir isto. O que tenho dito e repetido diversas vezes é que a Maçonaria foi criada por homens para homens, a Maçonaria regular foi estabelecida desta forma, e por tradição assim deve permanecer. Quando falo de Landmarks não me refiro somente ao escrito no papel, também estou a falar das tradições, das leis, e dos costumes, pensei já ter lhe explicado isto.
Infelizmente tua incompreensão de minha fala, e a forma abjeta como coloca palavras em minha boa, me engasga, e me deixa quase mudo, só não silencio em definitivo por que quando Maçom jurei defender e lutar pela verdade.

Cesóstre Guimarães de Oliveira disse...

Querida Kátia, boa tarde,
Infelizmente penso que chegamos ao ponto em que a razão cedeu lugar a irracionalidade. Suas palavras me obrigam a contrariar seu discurso (feminista), mas, deixo claro que o faço somente para não permitir que paire dúvidas sobre o mais profundo respeito que nutro por todas as pessoas do sexo feminino. Embora não seja minha intenção redigir uma declaração de guerra, semelhante àquelas promovidas por programas de televisão de idoneidades duvidosas, que buscam apenas audiência, quando valorizam o digladio entre os sexos, aceito como minha culpa, o fato de que você não sabe que minha vida é abrilhantada pelos, quase divinos, conselhos de uma amada e respeitada esposa, que usando e abusando de sua liberdade de ser humano, nos permite termos pensamentos similares, ou seja, a Maçonaria legal, verdadeira, genuína, REGULAR, foi estabelecida por homens e para homens. É culpa minha também, que você não saiba que ela (minha esposa) participa de uma organização criada por mulheres e somente para mulheres, sem que isto me torne inferior a ela.
Observando que você defende tanto a pluralização das ditas “lojas maçônicas mistas”, recorro a você numa duvida atroz que me maltrata: Porquê existem “Lojas Maçônicas” exclusivamente femininas, onde homens não são iniciados, seria esta uma forma de copiar no negativo do filme as Lojas exclusivamente compostas por homens, como a minha por exemplo?
Me parece estranho que nenhuma das defensoras do movimento feminista (que se auto intitulam maçonas), questionem ou lutem contra esta decisão de suas coirmãs, seria uma boa explicação para esta prática o uso de dois pesos e duas medidas?
Querida Kátia, me surpreende ler que você deseja provar que as mulheres são melhores ou mais inteligentes que nós homens, confesso que esperava mais de alguém que tem demonstrando nível intelectual tão alto quanto o seu. Penso que desejar provar qual dos dois sexos é mais inteligente, é uma preocupação que até agora estou a procurar definição, já que isto nunca me ocorreu, pois penso que somos todos iguais, inclusive você e eu, será que estou errado?
Querida Kátia, minha vida tem sido generosamente abrilhantada pela presença de três filhas e uma netinha, todas com inteligência considerada normal para nossos padrões (seres humanos), jamais me ocorreu o infame pensamento de achar que elas são seres inferiores, ou com menos inteligência que um homem. Quando sugeriu que penso serem as mulheres inferiores, incapazes de compreenderem a Maçonaria, cometeu um ato leviano de tal magnitude que as palavras me faltam, nunca, em momento algum, eu disse ou sugerir isto. O que tenho dito e repetido diversas vezes é que a Maçonaria foi criada por homens para homens, a Maçonaria regular foi estabelecida desta forma, e por tradição assim deve permanecer. Quando falo de Landmarks não me refiro somente ao escrito no papel, também estou a falar das tradições, das leis, e dos costumes, pensei já ter lhe explicado isto.
Infelizmente tua incompreensão de minha fala, e a forma abjeta como coloca palavras em minha boa, me engasga, e me deixa quase mudo, só não silencio em definitivo por que quando Maçom jurei defender e lutar pela verdade.

Anônimo disse...

Sr. Cesostre,

Eu assim como vós, luto e defenddo a verdade.
Se entendes tanto o grande valor de nós mulheres, então mude para melhor e passe a incentivar a todas nós mulheres a entrarmos na maçonaria mixta ou feminina regular, genuína, legal, reconhecida, legítima e autêntica. Porque ordens paramaçônicas para mulheres adultas é uma forma bonita para nos enganar, ir contra a verdade e nos excluir de forma injusta da maçonaria.

Esse belo discurso que reconhece o grande valor de nós mulheres, mas ao mesmo tempo exclui nós mulheres da maçonaria, só é aceitável pra quem gosta de ficar na mesma e sem evolução real.

Eu em nenhum momento de minhas falas, não quis dizer que nós mulheres somos inferior ou que não temos capacidade de entender a maçonaria, mas vocês homens ao nos excluir da maçonaria nos deixaram em uma condiçao de inferioridade injusta e totalmente errada.

Graças ao discurso feminista, nós mulheres hoje estamos aos poucos sendo mais respeitadas perante os homens, e não queremos ser superiores, mas queremos criar ambiente de companheirismo e respeito entre homens e mulheres.

A maçonaria não foi criada por homens e para homens, desde suas origens mais primitivas homens e mulheres sempre participaram da maçonaria. E tudo o que existe no mundo, nas ciências ou na maçonaria que transmite nano'essência das ciências, tem origem em Deus. Mas claro, a parte organizacional é a parte que é dada por Deus para fazermos, porque a humanidade faz a parte deal e Deus faz Sua parte.

Obrigada por no mínimo exercitar a liberdade de expressão para que nós maçonas também nos expressarmos aqui.

Kátia Versoza.'.

Anônimo disse...

Sr. Cesostre,

Existe três correntes de maçonaria, maçonaria masculina mixta ou feminina genuína, legal, regular, reconhecida e legítima, porque existem diferentes tipos de seres humanos que nem sempre se adaptam a uma só forma de maçonaria, e por isso é mais correto, digno e eficiente existir três formas de maçonaria.


Kátia Versoza.'.

www.maconariafeminina.org.br

www.grandeloja.org.br

www.glob.org.br

www.gob.org.br

Anônimo disse...

Esclareço aos visitantes desse blog, que tema sobre regularidade em maçonaria, é muitas vezes ponto de debates filosoficos, e como a maçonaria além de ser iniciática é também filosófica, é salutarmente comum e necessário existir debates com atritos filosóficos que englobam vários temas, e isso no meio da maçonaria e no meio da filosofia, não é falta de harmonia ou tranquilidade, é costume comum e necessário, porque o estudo de filosofia está presente em menor ou maior grau em todas ciências, e a filosofia com estimulção de debates também desenvolve nosso intelecto.


Sobre o tema regularidade na maçonaria, nesse link tem mais uma extença reflxão: http://www.glumg.org/p/regularidade-maconica.html

Kátia Versoza.'.

www.grandeloja.org.br

www.maconariafeminina.org.br

www.glob.org.br

Anônimo disse...

Eu sou mulher e não tenho a minima vontade nem curiosidade em participar da maçonaria ,mulheres me desculpem ,mas acho que temos muitas outras coisas interessantes para fazer alem de se preocupar com quem pode ou não entrar na maçonaria ,e como o senhor Cesostres disse eu repito ,isso esta parecendo discurso de (feminista )

Anônimo disse...

Eu claramente sou mulher e todas nós mulheres percebemos e entendemos de forma muito clara, que todas nós ou todos seres humanos tem forte desejo de aprender, porque os conhecimentos de Deus ou do evangelho, são formados por todas as formas de conhecimentos, que estejam no meio do evangelho ou das ciencias. A maçonaria contém a parte'nano das ciências.
Mesmo que alguma mulher ou homem diga que não tem nenhuma vontade de aprender ou entrar pra maçonaria, estará indo contra a própria natureza de Deus colocada no cerne da cada ser humano ou mulher.
Até pode ser discurso feminista, mas dizer que não quer ou não tem interesse em entrar pra maçonaria, é o mesmo que dizer que não tem interesse em aprender e evoluir, porque a maçonaria é uma escola de conhecimento que passa ensinos do cerne das ciências. E o evangelho nos manda constantemente procurar aprender...
Graças as feministas, nós mulheres hoje podemos ter mais respeito perante os que falam coisas bonitas para nós, mas não querem nos deixar aprender e nem ter evolução real.

Kátia Versoza.'.

www.maconariafeminina.org.br

www.glob.org.br

www.grandeloja.org.br

Anônimo disse...

DISCORDO TOTALMENTE ,TENHO SEDE DE CONHECER OS MISTÉRIO DE DEUS ,E ESTOU SEMPRE BUSCANDO ESTUDOS, TANTO NAS ESCRITURA COMO NA INTERNET ,OU EM TUDO QUE FALE SOBRE DEUS ,MAS ATE AI QUERER ME AFILIAR A MAÇONARIA JÁ É UM POUCO DIMAIS PRA MEU VER ,E EM RELAÇÃO AS FEMINISTAS CONCORDO NA PARTE DO RESPEITO ,MAS TAMBÉM TEMOS QUE RECONHECER QUE FOI ASSIM QUE GRANDE PARTE DAS MULHERES DEIXARAM DE SER RESPEITADAS POR EXIBICIONISMO ,USANDO SEU FEMINISMO ACABARAM CAINDO NA BANALIDADE,EU POSSO AFIRMAR ,AQUI EM MINHA CASA SOU MUITO BEM RESPEITADA ,TANTO POR MEU ESPOSO QUANTO POR MEU FILHO QUE É MORMON ,MAS NÃO SOU FEMINISTA .

Anônimo disse...

(errata)Ir. Cesostre, me perdoe por não me identificar, mas me sinto inadequada para entrar em discussoões tão cultas e profundas. Mas, se me permite, tenho uma curiosidade: a maçonaria, parecia para mim uma sociedade que se esforça em ser discreta, não costumo ver divulgação ou "evangelização" para conseguir adeptos. Minha curiosidade é: os amigos maçons não se incomodam de que tenha um blog tão esclarecedor, e que faça uma ligação tão íntima com os mórmon? Espero que não me interprete como crítica, é apenas curiosidade de uma pessoa leiga.

Unknown disse...

maconaria nao e de DEUS so tentam nos enganar macon , illuminati , cranio e ossos ,ver cruz.e outras e o simbolo de vcs. e o olho de lucifer o oho que tudo ve ...

Cesóstre Guimarães de Oliveira disse...

e...? diga algo novo, algo que ainda ninguém disse, talvez tenha mais efeito.

Anônimo disse...

Com certeza para nos aperfeiçoarmos precisamos procurar sempre aprender ou estudar. Mas se estamos sempre procurando aprender, e ao mesmo tempo sempre ficamos fora dos locais onde se preservar as mais diversas formas de ensinos das ciênciasda teologia ou da filosofia, aí perderemos a real essência das coisas, porque se quero conseguir a essência, tenho que de fato ser membra daquela escola, porque ficando sempre de fora das escolas de ensinos estaremos sempre com a verdade pela metade, e sem evolução real.

Falo do feminismo equilibrado que fez com que nós mulheres hoje sejamos respeitadas de fato pelos homens, porque antigamente nós mulheres podiamos ser enfermeiras, mas não podiamos ser médicas, e graças a luta das feministas hoje nós mulheres não nos deixamos iludir por esses elogios baratos, e podemos ser médicas em igualdade de condições com os homens.

A banalização de nós mulheres nunca foi obra do fenimismo.

As mulheres que não se interessam em entrar pra maçonaria, estão deixando de conseguir mais conhecimentos e abrindo mão de conseguir evolução real.

Segundo a doutrina'mórmon... Jesus nos manda arpedner o evangelho e o evangelho é formado por todas formas de ensinos das ciências e pelo cerne das ciências que é ensinado no meio da maçonaria.


Kátia Versoza.'.

www.grandeloja.org.br

Anônimo disse...

Muitas gentes diz ter muita sede em procurar conhecimentos, mas apenas ficam lendo livros e lendo na internet, isso faz com que essas gentes fiquem sempre de fora das escolas que preservam as diversas formas de ensinos das ciências ou do cerne das ciências passadas na maçonaria.

Esse pensamento de que sempre tá procurando aprender, mas não precisa entrar nas escolas que preservam e passam ensinos, faz com que quem quer aprender, fique sem exercitar livre arbitrio e sem aprender as coisas de modo amplo e com isso perde a essência das coisas, contribuindo de forma pra destruição das escolas e das diversas formas de ensinos.

Visitei um país onde esse pensamento de aprender sem fazer parte das escolas que passam e preservam as diversas formas de ensinos, é exercitado amplamente, e o que acontece nesse país é que não existe o real exercício do livre arbitrio, as diversas gentes vivem numa cegueira de vida e o fanatismo agressivo é evidente, só existindo apenas três instituições que são livres pra funcionar, o restante se quiser funcionar tem de ser clandestinamente.

Já pensou... se a moda pega... vai ter gente querendo aprender matemática, mas não vai querer entrar em uma escola pra aprender.

Existe coisas qui só podemos aprender em grupo e não se pode aprender em livros e nem em vídeos, por isso é importante procurarmos nos reunir com os outros pra aprender amplamente.

A maçonaria passa a seus alunos o nao'cerne das ciências, e se passa existir gentes que não tem interesse em aprender, com o tempo as ciências vão se transformar em uma casa sem liga essencial, porque a filosofia até pode ser alicerce, mas não poderá fornecer a liga.



Kátia Versoza.'.

www.grandeloja.org.br

Anônimo disse...

Antigamente eu era assim... gostava só do respeito e elogios de meus filhos e esposo, e me contentava só nisso e em ficar aprendendo lendo livro e lenda na internet, ao mesmo tempo que deixava de me aperfeiçoar de fato. Então pensei... os homens gostam desfrutam do respeito e carinho da família, mas não ficam parados sem evolução real como muitas de nós mulheres ficamos sem evolução real. Daí parei de ficar me contentando só com o respeito e elogios de meus filhos e esposo e parei de ficar aprendendo ilusoriamente só lendo livros e lenda na internet, e fui procurar aprender diversos tipos de conhecimentos na maçonaria e em outras escolas junto com os outros homens e mulheres, aí sim, passei a aprender de fato e ter evolução real, porque passei a aprender junto com os outros em várias escolas.

Kátia Versoza.'.

Anônimo disse...

ESSA LUTA POR PERTENCER A MAÇONARIA OU OUTRAS ATIVIDADES QUE SÓ PERTENCEM AOS HOMENS É MUITO MAIS QUE INTERESSE DE APRENDER ,ISSO É REBELDIA E ANSEIO DE SE IGUALAR AOS HOMENS ,NÓS MULHERES TAMBÉM PODEMOS TER NOSSO CLUBINHO,OU NOSSO TIME DE FUTEBOL SEM TER A NECESSIDADE DE ESTARMOS NO MEIO DELES.

Anônimo disse...

Não se trata de rebeldia procurar evoluir e aprender, porque aprender é mandamento divino bíblico!
A maçonaria é uma escola iniciática filosófica, científica e filantropica. Não um clube. Além disso conforme ensina a doutrina cristã'mormon, o evangelho é formado por todas formas de ensinamentos e por todas ciências, e a maçonaria transmite a essência'cerne das ciências. Sendo que maçonaria não é coisa só pra homens, é para homens e mulheres, porque homens e mulheres necessitam também aprender pra evoluirem de fato.


Kátia Versoza.'.

www.maconariafeminina.org.br ¨¨ site da maçonaria independente regular, reconhecida, legal, genuína e legítima só para mulheres'maçonas.


www.grandeloja.org.br

Anônimo disse...

Parabéns meu ir.´. Cesostre, que diálogo bonito entre você e a irmã Katia e demais irmãos, isso só nos prova que estamos no caminho certo, o caminho da evolução.Enquanto a irmã Katia expresso a minha sincera admiração, você realmente é uma mulher valorosa como chamamos as mulheres da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Ultimos Dias, mulher de fé, parabéns. Sou Mórmon Maçon e defendo as leis divinas dentro de um contesto histórico milenar,por isso sou grato pelo seu diálogo com meu irmão Cesostre este tipo de assunto serviu para elucidar a mente de algumas irmãs que acham que fazer Maçonaria é algo abominavél pelo SENHOR nosso Deus, fico grato por sua colocação e saiba que ao ler suas colocações não entendi como uma discurção ao troca de farpas e sim como um quebra cabeça que encaixam suas peças na medida do tempo. Irmão Cesostre estamos aguardando sua visita no Templo do Recife. Um F.´.T.´.A.´.

Cesóstre Guimarães de Oliveira disse...

A Kátia Versoza, embora não a conheça pessoalmente, por seu conteudo escrito, posso afirmar: é um grande ser humano, digno do respeito de todos nós. Quanto a minha ida a Recife, se for a vontade do Pai Celestial, (já que é a minha), em julho estarei aí convosco.

Abraços

DJ CURITIBA disse...

Ir. Cesóstre, Tudo bem? Como vai? Gostaria de dizer que quase que entrei nessa grandeloja.org (Campo Largo/PR) e que fui salvo pelo Deivisson, (rsrs). Esse pessoal coloca em um (pelo menos que eu vi) ou mais jornais (não sei), a veiculação de um anúncio para quem quiser ser um Maçom, basta pagar a jóia de iniciação que varia de pessoa para pessoa, dependendo do poder aquisitivo, e o mais estranho é que aceitam mulheres, nenhuma discriminação com elas, mas Maçonaria é pra Homem!
Um TFA,
HUGO de CURITIBA

Cesóstre Guimarães de Oliveira disse...

Bom dia Hugo, quanto tempo né?
A verdade é uma só; os pilantras proliferam em velocidade vertiginosa, cabendo a nós ajudar os menos esclarecidos em suas escolhas pela Maçonaria.
Abraços

DJ CURITIBA disse...

Grande Ir. Cesóstre!
Por aqui esta tudo bem.
Agora estou trabalhando duro com Fotografia (há 1 ano). Estou penando no começo, mas daqui um tempo já fica tudo bem!
Uma pena que a Ordem seja profanada por esse tipo de gente.
Um grande Abraço,
HUGO de Curitiba

DJ CURITIBA disse...

Grande Ir. Cesóstre!
Por aqui esta tudo bem.
Agora estou trabalhando duro com Fotografia (há 1 ano). Estou penando no começo, mas daqui um tempo já fica tudo bem!
Uma pena que a Ordem seja profanada por esse tipo de gente.
Um grande Abraço,
HUGO de Curitiba

DJ CURITIBA disse...

Grande Ir. Cesóstre!
Por aqui esta tudo bem.
Agora estou trabalhando duro com Fotografia (há 1 ano). Estou penando no começo, mas daqui um tempo já fica tudo bem!
Uma pena que a Ordem seja profanada por esse tipo de gente.
Um grande Abraço,
HUGO de Curitiba