Translator

CONFLUÊNCIAS MÓRMON MAÇOM

Cesóstre Guimarães de Oliveira
cesostre@hotmail.com


      Independente das teorias que tentam explicar a existência da Maçonaria, todos concordam que ela é uma instituição muito antiga, e a isto eu acrescento: sua existência estar perdida nas poeiras do tempo. Tentar localizar seu nascimento em determinado ponto da história, é abordar um tema que só serve para gerar dividendos aos especuladores especializados em escrever livros repletos de achismos, esta têm sido uma fonte inesgotável de combustível para especulação. Embora eu não tenha a pretensão de pretender me igualar a nomes já consagrados pelas pesquisas realizadas sobre esta questão, timidamente tento expor meus pensamentos sobre a fraternidade. Como não tenciono angariar fundos com meus escritos, sem nenhum problema de consciência me dou ao direito de em alguns momentos discorrer sobre sua origem antiga, em outras abordagens minha tenho apresentado a Maçonaria como uma instituição que tem ramificações em quase todos os países do mundo.
      A inquestionável presença da Maçonaria em quase todo o planeta deveria ser interpretada como ponto positivo, mas, infelizmente, os preenchidos pela animosidade, vêem até mesmo nesta presença algo maléfico, eles dizem a presença da Maçonaria em todos os lugares acontece motivada por razões duvidosas. Estes implacáveis críticos, não perdoam nem mesmo as ações filantrópicas realizadas pela Maçonaria, alegam que o trabalho caritativo que realizamos tem por objetivo camuflar a verdadeira intenção da Maçonaria, que é domínio do mundo com objetivo de aniquilar as religiões.
      O que mais posso dizer dos que assim pensam? São intolerantes, são indivíduos desqualificados pelo bom senso, indivíduos que ousam nos definir como mais uma instituição dentre as muitas similares a máfia, em suas torpes palavras nos acusam de atrairmos além dos bons, também os oportunistas, os cismáticos, os irreligiosos, os políticos inescrupulosos, talvez existam alguns dentre nós que possam assim ser definidos, mas este não é um privilégio somente da Maçonaria, pois afinal quem nunca ouviu falar dos corruptos líderes religiosos que roubam dinheiro publico escondendo na cueca? Os maus existem, mas [...] por pouco tempo, somente até serem descobertos e expurgados dentre nós. Alguns críticos mais afoitos, em sua ânsia de criticar ultrapassam as barreiras do bom senso quando afirmam que o principal objetivo da Maçonaria é combater as religiões. Tamanha asneira somente se explica pela inércia de conhecimento. [...] e assim eles prosseguem, invertendo valores, apresentando vitimas como se estas fossem os predadores, nos caçam em safáris psicóticos, onde qualquer pensamento que seja contrário ao defendido pelo grupo dominante é aceito como maléfico, e por isso deve ser combatido.
      Somos acusados de maquinar o mal para obter o lucro fácil ou enriquecimento ilícito, nas cabeças dos desinformados existimos como uma irmandade onde a proteção corporativa é premio para os incompetentes que ocupam altos cargos nos governos, nas indústrias, no comércio, ou onde quer que exista um maçom. Como se isto não bastasse, ainda acusam a Maçonaria de realização de manobras intimidadoras que obrigam os maçons a fazerem juramentos que nos mantêm prisioneiros “desta sociedade secreta”. Corroborando estas idéias estapafúrdias “os imaginadores” disseminam sem nenhum constrangimento, fábulas que falam de uma terrível e implacável "vingança maçônica" que caça sem piedade os traidores da ordem.
      Transbordando pensamentos característicos de uma mente desprovida de conhecimento, alimentados pela falta do habito da “leitura sadia”, estas pobres vitimas da evolução deformada, estagnaram em seu primeiro estágio disseminando contos da leitura de cordel, onde o bode é o vilão. Com olhos de toupeiras enxergam precariamente, para suprir esta carência valem-se de lentes defeituosas que lhes provocam falsas visões de uma instituição tão pródiga em seus benefícios à humanidade. Eles apenas repetem as verdades nascidas nas mentes maquiavélicas de retrógados religiosos, que como prêmio os arrebanham em nome de uma falsa devoção.
      É impossível não ficar compadecido do sofrimento causado pela ignorância e desvirtuação da verdade a que estas pessoas são submetidas, eles não compreendem que a Maçonaria é uma associação de homens livres e de bons costumes, que tem como principal objetivo o bem da humanidade. Não entendem que cada Maçom estar comprometido por sua palavra e honra em se tornar uma pessoa melhor, para que, sendo, possa servir com mais qualidade a humanidade.
      É impressionante a sagacidade dos implacáveis críticos, eles conseguem desvirtuar até mesmo as razões pelas quais fazemos uso de rituais. Preguiçosos da boa leitura e da pesquisa preferem saber de frases montadas a ter que se aprofundarem em conhecimento, tentam convencer a todos de que desconhecem que nossos rituais não passam de uma forma simples [e eficiente] de transmissão didática de uma instrução que vem sendo aperfeiçoada pelo uso nos vários séculos de nossa existência. Estes indoutos críticos não entendem que para nos assimilar é imprescindível que o individuo passe pelo processo de iniciação, caso isto não ocorra, torna-se impossível a assimilação da mensagem que a Maçonaria tem a transmitir, pois se lhes fosse permitido adentrar a nossos conhecimentos sem prévia preparação, incorreriam no erro das interpretações erradas. Ratificando o que lhes digo, apresento a pluralidade religiosa dentro do contexto cristão, onde uma só idéia, uma só doutrina foi desmembrada e desvirtuada para agradar a compreensão de vários “sábios”, deixando em alguns de nós a certeza de que somos vitimas de um engodo, que foi gerado para satisfazer as aspirações de alguns sabidos.
      Já vos tenho dito que a Maçonaria é uma livre associação de homens resgatados de todas as camadas sociais e econômicas. Somos arrebanhados pelo puro desejo de alcançar qualquer meta que seja benéfica à humanidade, lutamos por tornar todos socialmente iguais, se existir entre nós alguém que não compartilhe desta esperança, este é um câncer que será extirpado. A Maçonaria quando instituição concede a todos iniciados o privilégio de respirar a mesma atmosfera de liberdade, respeito mútuo, estudo e companheirismo, em medidas proporcionalmente igualitárias. A conquista da filosofia é patrimônio incontestável da Maçonaria, temos nos especializado nos estudos profundos e imaginativos dos símbolos e alegorias, e estamos predestinados a prosseguir pelo desenvolvimento do pensamento crítico, e da lógica construtiva, até obtermos como resultado final os frutos desse melhoramento que nos torna totalmente transformados em benfeitores da humanidade.

25 comentários: